Ilha da Madeira Móveis

(11) 3966-7339

História dos Móveis

A história dos móveis caminha em paralelo com a história da cultura através dos tempos.

Em épocas de grande avanço tecnológico tal como na Roma Antiga, houve grande avanço em designs e construção de mobílias finas. Em tempos de estagnação do nível cultural, tal como na Idade Média, a mobília era muito grosseira, ou até nem existia.

A cama é a peça mais antiga de mobília, ela foi criada pelos Egípcios em 1500 AC. Ela se parecia com a de hoje, no entanto não havia colchão.

A mobília continuou se desenvolvendo ao longo da histórica transição da Grécia Antiga para Roma, mas todo o progresso parou por um tempo com a queda do Império Romano.

Os chineses consideram o período Ming como o melhor período em termos de desenvolvimento de mobílias.

Na Europa, o período posterior a Idade Media produziu muitos desenvolvimentos em mobílias. Entretanto um padrão surgiu e foi mantido pelo século 18 adentro. Ou seja, aqueles que podiam pagar, tinham mobílias bem desenhadas e decoradas, enquanto a grande maioria possuía móveis grosseiros que nem mesmo mereciam ser chamado de mobília. No começo do século 15, na Holanda foi introduzido à decoração portas e gavetas almofadadas.

Na Renascença Italiana, nos primórdios anos do século 12, gradualmente ocorreu uma completa mudança nas mobílias da Europa com o propósito de tornar independente cada peça de mobília quanto a sua forma.

O reinado de Elizabeth I na Inglaterra lançou a moda em que se agregou à mobília o item conforto, a qual se espalhou por toda a Europa.

Foi nesse período, também, que se teve uma crescente melhoria na qualidade da mobília, com início de atividades "coorporativas" de trabalho (organizações como sindicatos).

O século 17 trouxe o estilo Barroco a Europa Ocidental, sua principal abordagem era a relação da superfície de uma peça de mobília com a peça toda. Antes disso, diferentes superfícies nunca foram consideradas.

O ano de 1720 é um ano importante para o Mogno, pois foi neste ano que aconteceu a primeira importação de Mogno pela Inglaterra, e aos poucos, o Mogno substituiu a Nogueira como a madeira favorita. Desse ponto em diante, os estilos mudaram rapidamente em relação a história geral da mobília. No entanto, as peças básicas e as técnicas de construção permanecem até hoje, o que se altera é a tendência e o designs em sintonia com a época e com o tempo.

Móveis da Inglaterra

Robert Adam: 1760 – 1795
Nome dado pelo arquiteto Robert Adam, o qual estudou arquitetura antiga na Itália. Enquanto na Inglaterra, ele desenhava mobílias com detalhes clássicos, os quais combinavam com a característica clássica das casas da época.

O estilo Adam foi reproduzido em serie limitada por marceneiros nos Estados Unidos, principalmente na Carolina do Sul.

Chippendale: 1750 – 1790
Chippendale Nome dado após o designer inglês e marceneiro Thomas Chippendale, ter publicado seu design em informativos da época, intitulado "O cavalheiro e o Marceneiro" em 1754.

O estilo sofreu três tipos de influências diferentes , a influência francesa, chinesa e gótica. Nos Estados Unidos, o estilo Chippendale foi um estilo mais elaborado do que o estilo Queen Anne, com pernas torneadas, pés arredondados e com garras e encosto triangular ornamentado.

Hepplewhite: 1770- 17865
Hepplewhite Nome dado após publicação póstuma do estilo do designer George Hepplewhite em 1788 no "Guia para Marceneiros".

O estilo é neoclássico e foi reproduzido nos Estados Unidos particularmente nas Carolinas, Maryland, Nova Inglaterra, Nova York e Virginia. É caracterizado pela delicadeza, pernas delicadas e o uso de contraste de lâminas e entalhes.



Sheraton: 1780-1820
Hepplewhite Nome dado pelo designer Thomas Sheraton o qual publicou seu estilo no livro "Marceneiros e Tapeceiros" em 1791. É um estilo neoclássico caracterizado por linhas retas delicadas, construção leve, contrastando lâminas, motivos neoclássicos e ornamentações.

Foi o estilo mais reproduzido nos Estados Unidos durante o período Federal.


Willian e Mary: 1689-1725
Willian e Mary Estilo influenciado pela Europa, recebeu o nome após o reinado de Willian e Mary da Inglaterra (1689-1694).

O estilo tem influências alemã e chinesa. É caracterizado por pernas bem torneadas terminando em pés arredondados, assento plano e laqueado oriental.




Queen Anne: 1700-175
Queen Anne Nome dado após o reinado da rainha Anne (1702-1714).

É um estilo mais refinado que o Willian e Mary, com proporções moderadas, aparência graciosa. É caracterizado por pernas torneadas, pés chatos e encosto em forma de rabeca.




Vitoriano: 1840-1910
Vitoriano Nome dado devido a rainha Victoria da Inglaterra, que reinou de 1837 a 1901. O estilo vitoriano provém de formas góticas com pesadas proporções, acabamento escuro, entalhes elaborados e ornamentações.

Nesse período, ocorreu pela primeira vez a reprodução em série de um estilo.



Estilo Americano


Early Americam (primórdios americanos): 1640-1700
Estilo Americano Mobília muito rudimentar feita com madeiras locais.

Tem influências de estilo europeu de mobília, particularmente da Inglaterra, França, Holanda Escandinávia e Espanha.





Colonial: 1700-1780
Colonial Combina os estilos Willian e Mary, Queen Anne e Chippendale.

São mobílias coloniais, mais conservadoras e menos ornadas que as mobílias inglesas e européias da época.





Federal: 1780-1820
Federal Combina o estilo neoclássico com características de Hepplewhite e Sheraton.

É caracterizada por linhas retas e graciosas, construção leve, pernas finas e o uso de incrustação e lâminas.





Estilo Francês


Luis XV: 1723-1774
Luis XV Conforto, luxo e beleza são exagerados neste estilo.

As cadeiras têm pernas torneadas, joelhos entalhados, pés entalhados, assentos e encostos arredondados.

Os braços são entalhados e terminam com a moldura do assento também entalhado.Ornamentações de todos os tipos são utilizadas.


Luis XVI: 1774-1793
Luis XVI Linhas retas e superfícies retangulares substituem as curvas.

A decoração consiste em motivos clássicos e é usado para acentuar a beleza do estilo.

As cadeiras são retas, pernas finas entalhadas, refinando o estilo.



Empire: 1804-1815
Empire Este estilo foi criado fora das inspirações Greco-Romana, no comando de Napoleão.
Absolutamente simétrica, tipos geométricos e proporções sólidas pesadas, caracterizam todas as peças.

Superfícies grandes , planas e retas com ornamentos consistindo principalmente de apliques de bronze.



Oriental
Oriental Recebe influências orientais (China e Japão), acentuando o efeito laqueado.

Cadeiras, poltronas e mesas são simples em construção e acabamento.

Sândalo e bambu são as madeiras favoritas.



Mediterrâneo (Espanhol)
Mediterrâneo Um dos mais famosos estilos de mobília, é um híbrido entre o estilo espanhol e italiano provinciano. Este estilo mantém os entalhes aparentes, num verdadeiro estilo espanhol, mas substitui o latão por ferro batido e usa madeira leve remanescente da província italiana.

É um estilo adaptado e flexível, é mais delicado e leve do que o estilo espanhol verdadeiro.



Italiano Provinciano
Italiano Provinciano É um estilo tradicional e ainda relativamente informal.

É um estilo reto, embora tenha algumas curvas, a linha externa da mobília é sempre curvada.

Este é um dos estilos mais populares ainda hoje.

Movido a Web